Innovative Probiotic Lactic Yeast for the pharmaceutical, nutritional and agricultural industries

Candida albicans, significativa redução.

Trial#129: Verifica da presença da Candida albicans no trato gastrointestinal em sujeitos saudaveis, depois suplemento alimentar com a levedura láctea Kluyveromyces marxianus fragilis B0399, por meio do exame das fezes.. 

Prof. Giorgio Mustacchi *1; Dr, Teresa De Monte*2; Dr. Franca Bearzi*3;Dr. Flaviano Collavini*4;Dr. Paolo Valles*5; 
Dr. Paola Lovrovich*6.

 

 

0 - Sumario:

 

O objeto deste estudo foi verificar e avaliar a presença da cândida albicans nas fezes de 23 pacientes, antes e depois do tratamento com o Kluyveromyces marxianus fragilis B0399

As analises estatísticas dos resultados obtidos monstra que tem uma significativa redução da presença as Cândida albicans nas analises depois do tratamento respeito as analises feitas antes do tratamento. Assi é condirmado que o Kluyveromyces marxianus frágilis B0399 tem a capacidade de limitar o desenvolvimento da Cândida albicans a nível intestinal.

Sabemos-nos que o intestino constitui o receptáculo natural para este fungo e que a importância deste tipo de ensaio in-vivo é auto evidente.

Uma vez que este probiótico pode ser tomado simultaneamente com antibióticos graças à sua resistência particular, a sua presença iria inibir o fenómeno de re-colonização de Candida albicans (formação de esporos) após o tratamento com fungicidas e antibióticos terem terminado, evitando assim o empobrecimento da flora intestinal.

 

1- Estruturas utilizadas no ensaio:

 

*1 Prof. Giorgio Mustacchi ( Centro Oncológico do Serviço de Saúde n. 1, University of Studies of Trieste):

*2 Dr. Teresa De Monte, medico cirurgião.

*3 Dr. Franca Bearzi, laboratório de analises da casa de repouso “Pineta del Carso” (Aurisina- Trieste), preparação a amostra em suspensão (anexo B).

*4 Dr Flaviano Collavini, CATAS S.p.a, Ambiental e agro-dietético (laboratório microbiológico), CCIAA de Udine (anexo C) Analises microbiologicas.

*5 Dr. Paolo Valles, analises ao microscópio.

*6 Dr. Paola Lovrovich, Doutora em biologia, analises estatisticas.

 

 

 

 

2 - INTRODUCÃO:

 

Cândida albicans é um fungo formador de esporos que está normalmente presente no intestino dos seres humanos numa forma não patogénica. O intestino constitui o receptáculo principal para a Cândida.

Já em 1978 foi demonstrado e estabelecido que a transição da forma de formação de esporos para a forma patogênica da cândida foi determinada pela alteração ou destruição da normal flora probiótica intestinal nativa. Nestas condições, o fungo polimórfico, altamente invasivo quando não tem antagonistas (leveduras probióticas e bactérias), coloniza as áreas do corpo em que as condições do ambiente são favoráveis. Isto acontece quando a flora intestinal benéfica é reduzida ou destruída por várias razões fazendo com que a sua produção de ácido láctico diminua e o nível de pH se torne menos ácido e mais básico e, portanto, adequado para a colonização do fungo. Quando isso acontece, a Cândida se torna patogênica e migra do intestino para outras partes do corpo.

Os tratamentos com fungicidas e antibióticos em fase aguda eliminam a Cândida e a sintomatologia grave. No entanto, estas drogas alteram significativamente a flora intestinal, destruindo seu equilíbrio. Não é incomum ter uma situação em que, uma vez terminado o tratamento, os esporos de Cândida (que são altamente resistentes) aproveitam o desequilíbrio da flora intestinal e mais uma vez atacam as áreas mais sensíveis. A adição de tratamento com probióticos em conjunto com fungicidas e antibióticos é vital na recuperação e manutenção de um equilíbrio.

Muitas vezes, Cândida é referido como uma "epidemia silenciosa", dada a longa série de patologias que muitas vezes foram diagnosticadas ou não reconhecido pela anamnese e estão relacionados com infecções causadas por este fungo.

Um dos locais eleitos para a migração de Cândida na sua forma patogênica, é a mucosa vaginal. A patologia resultante, Cândida albicans Vaginitis, é uma infecção particularmente perturbadora, tanto pela dificuldade na erradicação do agente patogénico como pelas recaídas que podem ocorrer ao longo do tempo.

Um tratamento com leveduras e bactérias probióticas selecionadas, capaz de normalizar a flora bacteriana benéfica, impedindo a transformação de Candida albicans na forma patogênica e bloqueando diretamente seu desenvolvimento na vagina, ganhou o reconhecimento hoje como sendo uma defesa fundamental e vital.

Os organismos probióticos são definidos pelas diretrizes da FAW / OMS (Cordoba, Argentina 2001) como organismos vivos que, quando tomados em quantidade adequada, criam efeitos benéficos no indivíduo.

Vários estudos destacam a eficácia dos probióticos:

- na modulação do sistema imunológico (Matsuzaki T. 1),

- na prevenção e tratamento do desequilíbrio da flora intestinal microbiana que pode provocar diarreia ou síndromes causadas pela degeneração de reações inflamatórias (por exemplo, doença de Crohn, síndrome do intestino irritável) (Castagliuolo M.S. et al.2, Gorbach S.L.3),

- na redução do desenvolvimento de fenómenos alérgicos como asma e eczema em crianças (Benn C. et al.4), se utilizados pela mãe durante a gravidez.

Na redução do risco de infecções no trato urinário genital (Senok A.C. et al.5, Reid G. et al.6, Reid G. et al.7, Reid G. 8).

Demonstrou-se ainda que muitas leveduras apresentam uma atividade significativa do tipo assassino contra fungos patogénicos de importância clínica (Sugisaki Y. et al.9, Walzer G.M. et al., 10, Cerikcioglu N. 11). Essa atividade foi atribuída à produção de toxinas de tipo proteico.

Em particular, foi descrita uma possível ação contra -fungos do Kluyveromyces marxianus B0399 que é uma levedura homofermentante de origem alimentar humana, utilizada como probiótico para pessoas afetadas por problemas intestinais decorrentes de um desequilíbrio da flora intestinal microbiana (meteorismo , Constipação alternada com diarreia, dificuldade de assimilação, etc.) e / ou intolerância à lactose. A levedura, de fato, produz a enzima βgalactosidase.

 

Objetivo do estudo

 

O objetivo deste estudo foi verificar e avaliar a presença de Cândida albicans em fezes humanas antes e após a toma de Kluyveromyces marxianus fragilis B0399 nas dosagens recomendadas pela empresa distribuidora.

 

Algumas notas sobre o ingrediente ativo no ensaio.

 

Kluyveromyces marxianus fragilis B0399 é uma levedura láctea com características que diferem das do bifidobacterias e da levedura Saccharomyces. Desde há algum tempo que é utilizado como probiótico no domínio zootécnico (Regulamento CE 773/06 da Comissão). É uma célula eucariótica (Lachance MA 12) equipada com uma atividade enzimática lactásica elevada ((β-galactosidase), fermentando assim a lactose, produzindo ácido láctico.A atividade enzimática, em condições anaeróbicas típicas do intestino, é homofermentante, Na medida em que transforma toda a glicose resultante em ácido láctico, sem a produção de gás (CO2) (ex.

Saccharomyces) (Vananuvat-Kinsella13, Wasserman-Hopkins-Porges14). Isto contribui na modulação do ambiente intestinal, reduzindo o pH. Ele também provou ser particularmente resistente à ação antibiótica (Voughan 15).

Kluyveromyces marxianus fragilis B0399 é capaz de resistir ao choque gástrico. Esta capacidade foi inicialmente testada in vitro (Susmel e Stefanon17) através da medição da capacidade fermentativa antes e depois da digestão gastrointestinal. A resistência à digestão provou ser elevada.

A capacidade de colonização intestinal após tratamento com Kluyveromyces B0399 foi mais tarde demonstrada através do exame de fezes humanas (ensaio 130 Mustacchi, 16).

A capacidade de contornar a barreira gástrica também foi confirmada em ensaios in vivo em animais monogástricos tais como leitões (que têm um sistema digestivo muito semelhante ao dos seres humanos) (Lovrovich P. 18) e cavalos, testando a presença de Kluyveromyces B0399 nas fezes e a modificação do pH no cólon (Lowell RS 19. Susmel-Stefanon 20, Bosi P. 21.)

Os benefícios de Kluyveromyces B0399 também foram demonstrados pelos vários estudos sobre casos de desordens de cólon. (Andreoli S.22, Bottona-Parisi-Zilli 23).

 

3 - Materiais e métodos

Conforme relatado pela empresa produtora (Turval Laboratories srl de Udine), a cepa utilizada é Kluyveromyces fragiilis marxianus B0399, depositada nas Colecções Coordenadas BCCM-Bélgica de Microrganismo, Coleção de Cultura Mycoteque de l'Université Catholique de Lovain (Bélgica) Marca B0399, (Anexos A, A2).

 

3.3.4 - Produto objeto do estudo e dosagem

 

Foi utilizado o produto em forma de cápsula, que é normalmente encontrado no mercado em farmácias e que foi autorizado pelo Ministério da Saúde italiano.

 

O ingrediente ativo Kluyveromyces marxianus fragilis B0399 foi administrado numa dosagem de uma cápsula por dia (20 * 106 cfu por capsula), para uma dosagem diária total de 20 * 106 CFU de Kluyveromyces B0399, durante 14 dias.

 

3.1 – Sujeitos examinados

 

23 indivíduos saudáveis ​​foram exminados no mesmo período e em diferentes áreas geográficas, todos com idade superior a 18 anos (23 a 72 anos, com idade média de 49), 8 homens e 15 mulheres.

 

17 dos 23 sujeitos foram das áreas de Udine e Trieste e foram supervisionados pela equipe do Prof. Giorgio Mustacchi (Centro de Oncologia para Serviços de Saúde # 1 - Triestina, Università degli Studi di Trieste) e foram responsáveis ​​pelas fases de recrutamento e diagnóstico .

 

Os restantes 6 sujeitos eram soldados do exercito italiano no quartel de Venzone (Udine), supervisionado pela Dra. Teresa De Monte.

 

A avaliação do estado de saúde foi feita por meio de consulta médica para a coleta de todos os dados de caso-história necessários. Em particular, foram perguntados aos indivíduos quais os medicamentos, se houveram tomados durante os seis meses anteriores ao teste. Quais as doenças recentes que tiveram; Que, se houver, sintomas que eles experimentaram, e qual era a tipologia de sua rotina e a dieta diária.

 

Critérios de exclusão

 

Foram excluídos os indivíduos que tomaram antibióticos ou probióticos nos três meses anteriores ao teste, uma doença crônica grave e / ou outra desordem do cólon que causa fragilidade da mucosa, doença celíaca, oclusão intestinal e suboclusão, Cirurgia com exceção de hérnia e apendicectomia, drogas antipsicóticas nos últimos três meses ou esteroides no mês anterior, intolerância à lactose ou imunodeficiência, complacência ao susto.

 

Durante o período de tratamento não foram permitidos pressupostos que pudessem alterar a função motora ou a absorção intestinal, incluindo laxantes e antidiarreicos, produtos capazes de alterar a flora bacteriana intestinal (antibióticos e produtos comerciais contendo probióticos).

 

Exame das amostras fecais

 

 

As fezes das pessoas selecionadas foram analisadas para verificação da presença de Candida albicans.

 

Antes do início do tratamento com Kluyveromyces marxianus fragilis B0399, as amostras foram coletadas no tempo T0 (T com 0) para determinar o estado inicial da composição fecal.

 

Para determinar a evolução no tempo ea influência do tratamento com Kluyveromyces marxianus fragilis B0399, a análise das amostras fecais foi repetida após 14 dias de administração (tempo T14).

 

 

Critérios iniciais de avaliação

 

Para a determinação da presença de Candida albicans na amostra fecal, realizou - se um rastreio das colônias (de levedura) positivas no ágar Sabouraud, através da identificação das colônias de Cândida (Medium Chromoalbicans agar) e do seu exame ao microscópio ( contrasto fase 12,5 x 40).

 

Coleta de amostras:

O material fecal foi recolhido a partir de indivíduos individuais em recipientes estéreis (BIO-BOX, recipiente para amostras de fezes, for.me.sa.) e entregues ao médico responsável. Todos os recipientes com material fecal foram cuidadosamente preservados em refrigeradores a uma temperatura constante de 4 ° C.

 

 

A HOMOGENEIZAÇÃO DAS AMOSTRAS PARA ANÁLISE ENCONTRA-SE NA SECÇÃO EM INGLÉS.

 

4 - ANÁLISE ESTATÍSTICA:

 

Para a análise das informações obtidas das respostas nos questionários pré-tratamento e pós-tratamento, foi selecionado o teste qui-quadrado de Yates e o teste Qui-quadrado de Pearson (com Vassar Stats: Site de Computação Estatística), com O objetivo de verificar se as suas diferenças eram puramente aleatórias ou não. Se a diferença não for aleatória, então ela é considerada "estatisticamente significativa".

 

Qui-quadrado: teste Inicialmente, a diferença existente entre as duas séries de dados a comparar é considerada "hipótese zero". A hipótese zero simplesmente afirma que a diferença observada - qualquer que seja a entidade - é puramente aleatória. Esta hipótese pode ser aceita ou rejeitada com base no resultado do teste estatístico.

Se com base nessa hipótese o valor calculado de χ² for maior que um determinado valor crítico, teremos que concluir que as frequências observadas diferem significativamente das frequências antecipadas e teremos de refutar HO no nível correspondente de significância. Caso contrário, teremos que aceitá-lo, ou pelo menos não refutá-lo. Este procedimento é chamado de teste qui-quadrado da hipótese.

 

5 – RESULTADOS

 

AS TABELAS E GRAFICOS DOS RESULTADOS ENCONTRA-SE NA SECÇÃO EM INGLÉS.

 

Tab 5.1a: Results obtained at time T0.

 

Data of sample collection

Sample

Total yeasts

CFU/g of feces

Candida albicans

23/06/09

1 T/O

2X10 3cfu/g

absent

23/06/09

2 T/O

Absent

absent

23/06/09

3 T/O

4X10 3cfu/g

absent

23/06/09

4 T/O

1X10 3cfu/g

present

23/06/09

5 T/O

6X10 3 cfu/g

present

23/06/09

6 T/O

80cfu/g

present

23/06/09

7 T/O

Absent

absent

23/06/09

8 T/O

6,5X10 3cfu/g

absent

23/06/09

9 T/O

7X10 3cfu/g

absent

23/06/09

10 T/O

20 cfu/g

absent

23/06/09

11 T/O

8X10 2cfu/g

present

23/06/09

12 T/O

2X10 5cfu/g

present

23/06/09

13 T/O

4X10 2cfu/g

present

23/06/09

14 T/O

1X10 4cfu/g

present

23/06/09

15 T/O

1,6X10 2cfu/g

present

23/06/09

18 T/O

80cfu/g

absent

23/06/09

19 T/O

absent

absent

06/07/09

2 V T/O

2,4 X10 4cfu/g

absent

06/07/09

7 V T/O

absent

absent

06/07/09

8 V T/O

2,4X10 4cfu/g

absent

06/07/09

10 V T/O

2,4X10 4cfu/g

present

06/07/09

13 V T/O

2,4X10 2cfu/g

absent

06/07/09

14 V T/O

1,7X10 4cfu/g

present

 

 

Tab 5.1b: Results obtained at time T14

 

Date of sample collection

Sample

Lactic yeasts (kluyveromyces B0399)

CFU/g di feci

Candida albicans

06/07/09

1 T/14

7X104cfu/g

absent

06/07/09

2 T/14

5X10 4cfu/g

absent

06/07/09

3 T/14

5,7X10 4cfu/g

absent

06/07/09

4 T/14

7X10 4cfu/g

absent

06/07/09

5 T/14

2,5X10 4cfu/g

absent

06/07/09

6 T/14

2,5X10 4cfu/g

absent

06/07/09

7 T/14

1,8X10 5cfu/g

absent

06/07/09

8 T/14

3X10 4cfu/g

absent

06/07/09

9 T/14

Non determinabile

absent

06/07/09

10 T/14

3,2X10 5cfu/g

absent

06/07/09

11 T/14

2,5X10 4cfu/g

absent

06/07/09

12 T/14

4,4X10 5cfu/g

present

06/07/09

13 T/14

1,7X10 3cfu/g

present

06/07/09

14 T/14

2,5X10 4cfu/g

absent

06/07/09

15 T/14

3X10 4cfu/g

absent

06/07/09

18 T/O

withdrawn

withdrawn

06/07/09

19 T/14

1,5X10 5cfu/g

absent

20/07/09

2 V T/14

2,8X10 6cfu/g

absent

20/07/09

7 V T/14

4,6X10 3cfu/g

absent

20/07/09

8 V T/14

2,2X10 6cfu/g

absent

20/07/09

10 V T/14

4X10 6cfu/g

absent

20/07/09

13 V T/14

2,4X10 6cfu/g

absent

20/07/09

14 V T/14

3,9X10 5cfu/g

present

 

 

Tab 5.1: frequencies of presence and absence of Candida albicans before and after treatment with Kluyveromyces marxianus fragilis.

 

 

Pre-administration

Post-administration

Presenza di candida

10

3

Assenza di candida

12

19

 

Tab 5.3: risults of the statistical analysis of the  data shown  in Tab 2.

 

 

Chi-square

Phi

Yates

Pearson

-0,35

3,93

5,35

P

0,047432

0,020722

 

 

Fig 5.1: Representation of the cases of presence or absence of Candida albicans before and after treatment with Kluyveromyces marxianus fragilis BO399.

 

The statistical analysis shows that there is a significant difference (with p< 0,05) between the presence of Candida albicans found in the pre-treatment analysis and in those post-treatment ( Chi-square Yates = 3,93 con p = 0,04743; Chi-square Pearson = 5,35 con p = 0,020722).

 

 

Perfil de toxicidade

 

Nenhum dos indivíduos tratados queixou-se de quaisquer efeitos secundários.

 

 

7 - CONCLUSÕES:

 

A análise nas amostras fecais de Cândida albicans mostra uma redução da presença do fungo após o tratamento com Kluyveromyces marxianus fragilis BO399.

A análise estatística mostra que existe uma diferença significativa (com p <0,05) entre a presença de Cândida albicans encontrada na análise pré-tratamento e nos pós-tratamento (Qui-quadrado Yates = 3,93 com p = 0 , 04743; Qui-quadrado Pearson = 5,35 com p = 0,020722). Demonstrou-se, portanto, que Kluyveromyces marxianus B0399 tem a capacidade de influenciar o desenvolvimento de colônias de Cândida .albicans no nível intestinal.

Sabemos que o intestino constitui o receptáculo natural deste tipo de fungo e, portanto, a importância desta observação in vivo é evidente.

Uma vez que este probiótico pode também ser tomado com antibióticos (graças à sua resistência comprovada) o fenómeno de re-colonização de Cândida albicans (formação de esporos) após o tratamento com fungicidas e antibióticos seria inibido uma vez que um empobrecimento da flora intestinal seria evitado.

 

  

 

 


Laboratori Turval Italia Srl – Head Office and Research Dpt: Scientific and Technological Park "L. Danieli"
via Jacopo Linussio, 51 – 33100 Udine (UD) – P. IVA 01883020305